CONTOS GAYS – Meu melhor amigo me comeu

Diego Barros bateu uma em público 💦
Fevereiro 14, 2018
Bruno Gagliasso aos 33 anos, faz ensaio de cueca
Fevereiro 14, 2018

Olá, eu sou o KAKA, moro em São Paulo na zona leste, tenho 34 anos e hoje sou casado, levo a minha vida normalmente, mas quero compartilhar com vocês o que aconteceu comigo na adolescência. Nem sempre eu fui MACHO.

Eu tinha aproximadamente 18 anos e nessa época, os desejos sexuais começam a aparecer, a vontade de se conhecer surge, e fui eu que acabei sendo o “VIADINHO” da turma. Vou contar o que me aconteceu nessa época, a começar por um garoto que na época era meu melhor amigo, posso dizer que um irmão, ele era dois anos mais velho do que eu ,tinha 20 anos. Nós sempre fomos muito ligados e sempre que dava, dormíamos um na casa do outro e foi numa dessas vezes em que eu fui dormir na casa dele que aconteceu a minha primeira experiência.

Naquela noite, após jantarmos, fomos para o quarto, para ouvir musica e claro, ver as revistinhas de mulher pelada, e ele tinha varias. Sua mãe ficou na sala vendo novela e nós no quarto folheando as tais revistinhas, era sempre da mesma maneira, cada um sentava em um canto e ficava vendo uma revistinha e se masturbava, mas nunca havia acontecido nada entre nós.

Mas naquela noite tudo mudaria, eu folheava a revista e percebi que reparava mais nos CARALHOS que tinha na revista do que nas BUCETAS, sentia desejo por um PAU, aquele desejo foi ficando cada vez maior e passei a dar rápidas olhadas na direção do PAU do meu amigo, disfarçadamente é claro, mas confesso que olhava mais para o PAU dele do que para a Revista, comecei a imaginar que eu é que estava segurando o PAU dele e o masturbando, passei a sentir vontade de abocanhar aquele CACETE.

Percebi que ele notou meu interesse. Procurei disfarçar, comentando sobre uma Loira da revista que era penetrada por dois homens. Sem saber o que fazer, meio sem graça, levantei e disse que queria tomar banho, ele guardou as revistas, pegou uma toalha e me ofereceu. Saímos os dois juntos do quarto, ele foi para a sala e eu fui para o banheiro, claro que carreguei uma das revistinhas, abri a revista numa pagina que onde uma Loira fazia uma chupeta, liguei o chuveiro e entrei no banho e olhando para a revista, comecei a me masturbar rapidamente, imaginando que eu era a Loira e o Pau que aparecia na foto era do meu Amigo, era isso que eu desejava, naquele momento e Gozei gostoso com aquela sensação.

Depois do Banho, fui para a Sala e lá estava meu amigo, sua mãe já não estava, perguntei por ela, meu amigo disse que ela havia ido dormir, sentei na poltrona, mas ele me ofereceu o sofá, aceitei, deitei no sofá, pois ele estava sentado no chão, ficamos vendo TV por um bom tempo e naturalmente, eu acabei adormecendo.
Foi ai que tudo começou, acordei sentindo meu amigo me apalpando, mas mantive meus olhos fechados, ele apalpava minha BUNDA, sentia ele dar beijinhos na polpa da minha BUNDINHA, fiquei todo arrepiado, sentia vontade de ter o PAU dele na minha BUNDA, procurei facilitar, de maneira que ele continuasse a pensar que eu ainda dormia.

Então para minha surpresa, ele começa a abaixar meu shorts, com medo de fazer alguma coisa ali na sala, “fingi” que acordei, ele assustado, disse que estava me chamando para ir dormir, como se estivesse num sono profundo, balancei a cabeça e concordei com ele, então nos dirigimos para o quarto.

Sempre que dormíamos um na casa do outro, era o visitante que dormia num coxão que ficava no chão, mas naquela noite ele me ofereceu a sua cama, já sabia o que ele queria, o que me deixava muito excitado, me deitei, ele apagou a luz e também deitou. Sempre conversávamos quando estávamos deitados, mas naquela noite nada falamos, e eu estava ansioso para sentir novamente ele me tocar, após um tempo, como já era esperado, senti sua mão invadir a coberta que me cobria, ele me cutucou, não me mexi, fingindo que dormia profundamente.

Ouvi ele levantar e trancar a porta do quarto, meu coração batia a mil por hora, o que eu queria estava prestes a acontecer, ele sentou-se na cama e carinhosamente começou a apalpar a minha BUNDA, apertava, enfiava a mão por debaixo do meu shorts, passava o dedo no meu cuzinho, me fazendo ficar todo arrepiado e com muito tesão. Ele tirou meu shorts com muita facilidade e com as duas mãos, começou a acariciar minha BUNDA, beijava, apertava, mas quando ele passou lingua no meu CUZINHO, não aguentei e comecei a gemer, era delicioso, procurei me controlar, mas me contorcia todo, eu estava adorando aquela situação.

Então ele me puxou para o chão, fazendo com que eu ficasse de quatro e me posicionou de forma que eu estava com as pernas abertas, novamente senti a língua dele passeando no meu CUZINHO, me fazendo rebolar, já não aguentava mais, meu corpo estava todo arrepiado e ele ali devorando o meu cuzinho com aquela língua safada, estiquei meus braços até a minha BUNDA e abri arreganhei ainda mais para poder sentir aquela língua me fudendo. Disse para que ele não parar, pois eu estava adorando.

Ele sorriu e continuou me COMENDO com a sua língua maravilhosa, senti que era momento de retribuir, me sentei na cama, olhei em seus olhos e disse que estava adorando muito e que iria retribuir todo carinho que ele me proporcionou. Ele se aproximou, segurei aquele MASTRO quente e duro como uma pedra e pude sentir calor, abocanhei o PAU dele e comecei a chupar vagarosamente. Ele gemia e dizia bem baixinho – Chupa…Chupa meu pau…chupa gostoso. Eu obedecia, mamava naquela VARA com muita vontade, ele apenas gemia e balbuciava palavras que eu nem entendia direito, fazia de tudo para que ele delirasse, ele não aguentando mais, disse que queria COMER o meu CUZINHO, imediatamente fiquei de 4, louco para sentir o calor daquele PAU.

Ele passou a beijar e lamber o meu CUZINHO, me deixando realmente atordoado, as vezes sentia ele enfiar a língua, eu gemia e delirava, ele começou a enfiar um de seus dedos, eu já não aguentava mais, rebolava, empinava meu CUZINHO, então alucinado que eu estava, implorei para ele COMER o meu CUZINHO. Ele se posicionou, encostou o seu PAU no meu CUZINHO e bem devagarinho começou a enfiar, era muito tesão, dor, meus olhos lacrimejavam, senti a CABEÇA entrar.

Ele parou, esperando eu me acostumar, tirava e colocava novamente, então pedi para que ele enfiasse e comecei a sentir o PAU dele entrando, me rasgando inteiro, a dor era suportável e o tesão que eu sentia aliviava ainda mais, mesmo assim coloquei uma das minhas mãos na cintura dele e passei a controlar a penetração, ele parava, me perguntava se estava tudo bem, eu apenas dizia para ele ME FODER. Então ele tirava tudo e colocava novamente, aqueles movimentos estavam ficando cada vez mais deliciosos e a dor ia diminuindo cada vez mais, até que eu me acostumei totalmente, sentia ele me COMENDO gostoso, era um vai-vem maravilhoso, suas mãos segurando a minha cintura, conduzindo a velocidade da metida, sentia aquele PAU entrando e saindo inteiro no meu CUZINHO.

Agora era só curtir. Eu rebolava na VARA dele, jogava a minha BUNDA para trás e fazia o meu CUZINHO engolir toda aquela VARA, ele gemia e delirava, dizendo que eu era demais, então eu comecei a dizer que o PAU dele que era gostoso demais e que eu seria o “VIADINHO” a “PUTINHA” dele para sempre, pedia para que ele me FODESSE como uma PUTINHA, e sentia ele segurando mais forte na minha cintura e me FODENDO alucinadamente. Ele passou a me xingar, me chamando de “PUTA SAFADA”, dizendo que eu ia levar uma surra de VARA.

Ele diminuiu o ritmo, sentou na cama e me puxou para cima dele, entendi o que ele queria, sentei no PAU dele e comecei a cavalgar de costas para ele, eu calgava e ouvia ele dizer que adorava ver meu CUZINHO engolindo o PAU dele e eu dizia que adorava sentar no PAU dele, eu cavalgava bem devagar, até que fui aumentando o ritmo, comecei a cavalgar rapidamente, ouvindo ele me dizer que eu era o VIADINHO dele, que meu CUZINHO seria sempre dele, que queria me encher de PORRA, enquanto eu acelerava o ritmo da FODA.

Ele passou a gemer mais e mais, até que anunciou que iria gozar, pedi para que ele gozasse na minha boca.
Ele levantou, ficou de frente pra mim e eu abocanhei o PAU dele e comecei a chupar mantendo o ritmo da FODA, queria sentir a PORRA dele invadindo a minha boca, sentir o gosto da PORRA dele. Então senti que ele iria gozar, Abri bem a boca, coloquei a CABEÇA do PAU dele na minha língua e senti PORRA dele invadindo a minha boca, era muita, engoli o que pude, ele segurou o PAU e começou a espalhar o resto da PORRA pelo meu rosto, batia o PAU no meu rosto, dizendo que eu era um VIADINHO delicioso.

Segurei o PAU dele e abocanhei novamente, ele então ordenou para que eu deixasse o PAU dele bem limpinho, obedeci e passei a limpa-lo inteiro, suguei tudo que podia e deixei o PAU dele bem limpinho.
Nos deitamos e acabamos adormecendo, claro que aquela noite não tinha terminado, dormimos um pouco, ai ele me acordava e me COMIA.

Foi assim que iniciei a minha vida de VIADINHO, ele me COMIA sempre. Mas na sequencia desse conto, irei narrar sobre dois amigos que também me fizeram sentar na VARA.

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.