Conheçam os Heróis da Diversidade ?

Homens sarados dançam axé em Brasília ?
agosto 6, 2017
Editora abre inscrições para antologia português e francês
agosto 10, 2017

 

 

 

Urbanos, estava lendo a revista GLAMOUR, e achei um reportagem muito interessante sobre gênero e compartilho aqui para vocês!

 

HERÓIS DA DIVERSIDADE ?

Porque não tem nada mais libertador do que ser quem você é.

 

 

PABLLO VITTAR

22 anos, cantora – Brasil

De atendente em redes de fast food à faculdade de disigner, Pabllo rodou até conseguir seu lugar ao sol: na música! Isso foi em 2015, ano em que sua canção “Open Bar” teve mais de um milhão de views no YouTube em menos de quatro meses.

Como você se define?

Um menino gay e drag, super feminino, que se esforça ao máximo para se parecer com uma menina. Mas não sou trans!

Qual pronome prefere que as pessoas usem com você?

Prefiro ser chamada de “a” Pabllo, principalmente quando estou montada.

Você acredita nas definições de gênero?

Não. Cada pessoa tem que ser o que quiser.

 

 

BRENDAN JORDAN

17 anos, YouTuber, EUA

Há dois anos, Brendan ficou famoso por aparecer ao vivo em um programa de TV nos EUA dançando Lady Gaga. Desde então, coleciona seguidores nas suas redes: são mais de 270 mil no YouTube e 550 mil no Instagram.

Quando você começou a se identificar como gênero fluído?

Na adolescência. Hoje, flutuo entre masculino e feminino e expresso meu gênero por meio da minha aparência, do comportamento e dos sentimentos.

As pessoas fazem suposições sobre seu gênero?

Super. Elas me perguntam se sou menino ou menina. Aí. falo do gender fluid e que sinto atração por meninos.

 

 

LINIKER

21 anos, cantora – Brasil

Liniker é vocalista da Liniker e os Caramelows. Além do visu girl power, com brincos giga, batom colorido e turbante, suas apresentações são puro engajamento social.

Hoje você se identifica como mulher trans?

Sim. Há tempos sentia que não tinha gênero e não me identificava nem com o “o” nem com “a”. Até que, certo dia, lendo uma matéria sobre a banda, vi “o cantor” e me incomodou… A partir de então, entendi que era “a” Liniker.

O preconceito faz parte da sua vida?

Ele está em todos os lugares, principalmente por ser mulher trans e negra. Sair de casa é ameaçador para a gente… Dá medo.

 

 

JAKE WARDEN

15 anos, influencer, EUA

Olha gatinho, contorno, batom azul. Os tutoriais de Jake ficaram ainda mais famosos depois de ele gravar um vídeo dizendo que não é trans, é apenas um menino que gosta de make e coisas femininas.

As pessoas te questionam por ser menino e usar make?

Muito! E sinto que, na maior parte da vezes, me questionam de maneira ofensiva. Mas os acalmo e digo que maquiagem é arte, autoexpressão, e não tem gênero!

Quando o seu interesse por make começou?

Aos 14 anos. Sempre me vi como artista e surtei ao me deparar com os tutoriais de make no YouTube.

 

Fonte: Revista Glamour

 

 

 

 

 

https://blogsantourbano.tumblr.com/post/159957578018/o-blog-mais-santo-para-os-urbanos-visitem-nosso